História das Ideias Médicas

relogio 04/09/2010 - 15:01

Uma palestra chamou a atenção dos congressistas que participam, em Gramado, do CBEM 2010, proferida pelo Dr. Moacyr Scliar, gaúcho, Imortal da Academia Brasileira de Letras e médico sanitarista.

Ele fez uma apresentação sobre a evolução da história médica geral. A humanidade sempre lidou com as doenças e nem mesmo quem tinha recursos financeiros escapava das doenças: foram encontrados sinais de varíolas em múmias de diversos faraós. Segundo o médico e escritor, a Medicina é uma profissão relativamente nova, mas há milhares de anos as pessoas se tratavam com recursos, de ajuda espiritual a remédios fitoterápicos.

O palestrante citou os vários conceitos que os povos tinham sobre as doenças; o trabalho de Hipócrates; descobertas importantes para a Medicina (como os estudos de anatomia feitos por artistas e a descoberta do microscópio); pesquisas de Pasteur e a iniciativa de campanhas de saúde pública no Brasil, feitas por Dr. Oswaldo Cruz.

O médico disse que, em homenagem aos 60 anos da SBEM e ao destaque que a especialidade tem no cenário brasileiro, também apresentaria um pouco da história da endocrinologia. Começou falando do antigo diagnóstico e tratamento de diabetes (médicos provando a urina dos pacientes e qual a quantidade de formigas que a urina atraía), até a descoberta dos hormônios e diversas doenças endócrinas.

Dr. Scliar encerrou sua apresentação dizendo que acredita que a Endocrinologia está em seu auge, por causa do aniversário de 60 anos da SBEM.

Veja outras curiosidades apresentadas pelo médico:

  • A anestesia foi descoberta ao observar pessoas sob efeito de gás hilariante (óxido nitroso). Muitas delas caíam, fraturavam algum membro, mas não sentiam dor.
  • Leonardo da Vinci foi um dos artistas que mais contribuiu para a Medicina, com seus desenhos sobre anatomia humana. Ele estudava edissecava os corpos para poder retratar melhor os detalhes em suas obras.
  • Os hospitais surgiram na Idade Média, mas serviam apenas para isolamento de doentes. Nenhum tratamento médico era dado a eles. Nessa época, os médicos eram muito importantes para decidir os rumos políticos do país. Ao adoecer algum membro da família real, eles estimavam o tempo de sobrevida do nobre e, assim, era escolhido um sucessor.
Foto: Celso Pupo

Dr. Moacyr Scliar, Imortal da Academia Brasileira de Letras e médico sanitarista

 Leia Outros Destaques do Endócrino 2010: