Quatro Endocrinologistas e o Dia Internacional da Mulher

relogio 09/03/2020 - 15:22 Notícias

Esperança, reconhecimento, valor e oportunidade. Palavras que podem exemplificar o sentimento de quatro endocrinologistas da SBEM que se destacaram com prêmios e indicações importantes na área, neste início de ano. A Dra. Janete Cerutti, Dra. Ana Luiza Maia, Dra. Laura Ward e Dra. Valéria Guimarães recebem a homenagem da SBEM Nacional pelo Dia Internacional da Mulher.

As doutoras Ana Luiza e Valéria foram contempladas com os Prêmios SBEM, que serão entregues em setembro. Dra. Ana recebeu o Prêmio José Dantas de Souza Leite, que é um reconhecimento pelo trabalho de desenvolvimento da Endocrinologia e Metabologia ou áreas afins através de pesquisa básica e/ou clínica. Já a Dra. Valéria recebeu o Prêmio Antônio Barros de Ulhôa Cintra, um agradecimento à contribuição e colaboração para o desenvolvimento da SBEM.

A Dra. Janete e a Dra. Laura ficaram entre as cientistas brasileiras mais influentes na área da saúde com pesquisas sobre tireoide, segundo a Plataforma Open Box da Ciência, criada pela organização de mídia Gênero e Número.

As especialistas falaram sobre a felicidade pelo reconhecimento profissional, a contribuição das pesquisadoras para o desenvolvimento da Ciência e da Endocrinologia e Metabologia e dos desafios em conciliar a vida familiar e profissional.

Dra. Ana Luiza Maia

- A carreira acadêmica não é exatamente fácil, particularmente para as mulheres. A contribuição feminina para a Ciência começa muito antes de existir o dia da mulher e dos movimentos de revolução feminista. Uma rápida pesquisa vai lembrar grandes nomes como Marie Curie (1867 – 1934), Florence Sabin (1871-1953) ou Nise da Silveira (1905- 1999). No entanto, é importante aproveitar a oportunidade da data para divulgar o papel de destaque das mulheres na Ciência no nosso país, e talvez inspirar nossas meninas e jovens a persistirem no sonho de serem cientistas. 

A desigualdade ainda existente não deve ser motivo de desânimo, mas sim de motivação para as mudanças necessárias. Ao longo da caminhada vamos comemorando as pequenas e grandes conquistas. 

Me sinto privilegiada por ter tido a oportunidade de seguir a paixão pela Endocrinologia, com foco nas doenças da tireoide, ensinar e aprender com meus alunos e pesquisar para contribuir no avanço do conhecimento. Nesse momento, em especial, me sinto honrada e imensamente feliz pelo reconhecimento dos colegas da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia simbolizado nesse prêmio. 

Dra. Janete Cerutti

- Este olhar especial para as mulheres no ambiente acadêmico ratificou diferenças que ainda devemos combater, mas também trouxe visibilidade sobre a produtividade feminina nas diferentes áreas na ciência.  Mostrou que as trajetórias destas protagonistas são muito diversas, mas existe uma unanimidade quanto à dificuldade de conciliar todas as identidades femininas como as de filha, mãe, esposa, amiga e cientista, tornando a trajetória muito difícil.

Dentro da endocrinologia, particularmente na área de câncer de tireoide, que é minha área de atuação, muitas mulheres têm contribuído imensamente para o crescimento da ciência no país. Elas têm tido reconhecimentos e ocupam cargos de liderança importantes. Foi nesta área que encontrei a realização profissional e espero poder continuar contribuindo para a compreensão do processo de carcinogênese da tireoide nos adultos e crianças e, desta forma, no futuro, auxiliar os endocrinologistas na sua conduta e, consequentemente, os pacientes.

 Dra. Laura Ward

- A endocrinologia sempre foi para mim uma paixão. A especialidade envolve conhecimento profundo de clínica, além de uma dose extra de humanidade e de compaixão para com condições, em grande parte, crônicas e debilitantes, de grande prevalência. 

As mulheres que se dedicam à pesquisa ainda são heroínas em nosso país. Lutamos contra as dificuldades econômicas e sociais do Brasil, contra a pouca valorização desta atividade e contra a exaustão provocada pelo excesso de trabalho imposto pela profissão e pela vida familiar. Por mais que tenhamos evoluído nas últimas décadas, ainda enfrentamos as imposições da maternidade que recaem muito mais sobre o sexo feminino. 

Ser indicada como uma das mais influentes cientistas Brasileiras na área da Saúde é, sem dúvida, uma grande honra para mim como endocrinologista, cientista e, claro, mulher.

Dra. Valéria Guimarães

- Carregar um prêmio com o nome do Professor Antônio Barros de Ulhoa Cintra, pioneiro da Endocrinologia do HC, reitor da USP e Secretário de Educação de São Paulo, é de uma enorme distinção. Ler a carta que acompanhava e justificava o prêmio, foi um sentimento indescritível. 

Gratidão, alegria, sentimento de dever cumprido, de reconhecimento por seus pares, podem ser resumidos em uma palavrinha - "Priceless". Agradeço muito à SBEM, através de sua diretoria, pela generosidade nas palavras e pelo prestígio da concessão deste prêmio. 

Neste dia, também não posso me esquecer de todas as mulheres-plural que encontrei ao longo de minha vida e que sempre deixaram os seus para pensar em todos. Vocês me inspiram.

Pro Endocrino setembro 2019
Universidade online SBEM 2020