noticias gerais

Insuficiência adrenal: Abordagem endocrinológica

por Jornalismo SBEM em 28 de junho de 2021


A SBEM, através, do Departamento de Adrenal, listou informações importantes  condições associadas, como a insuficiência adrenal. São informações relativas ao tratamento, causas, sintomas, diagnóstico etc.

Vejam os detalhes da campanha

O que é Insuficiência Adrenal?

  • Insuficiência adrenal (ou insuficiência suprarrenal) é uma condição clínica resultante da produção deficiente do hormônio cortisol pelo córtex das glândulas adrenais, localizadas logo acima dos rins.
  • cortisol desempenha várias funções importantes no organismo, interferindo no metabolismo, pressão arterial e processos inflamatórios.

Quais são as causas de Insuficiência Adrenal?

  • Insuficiência adrenal pode ser classificada em primária ou secundária.
  • Insuficiência adrenal primária: aqui a disfunção ocorre desde o início na própria glândula adrenal. Inflamações da glândula (adrenalite autoimune), deficiências enzimáticas herdadas (hiperplasia adrenal congênita) e processos infecciosos (tuberculose ou infecções fúngicas) são as causas mais comuns.
  • Insuficiência adrenal secundária: neste caso, o problema inicial ocorre no hipotálamo ou na glândula hipófise, localizados na base do cérebro. Tumores nessas regiões ou a suspensão indevida do tratamento com glicocorticoides são as causas mais comuns. Estão associados à deficiência do hormônio ACTH da hipófise, levando à disfunção da glândula adrenal.

Quais são os sintomas da Insuficiência Adrenal?

  • A insuficiência adrenal pode manifestar-se de forma crônica (progressiva) ou de forma aguda (crise adrenal ou addisoniana).
  • Na forma crônica predominam os sintomas de fraqueza, perda de apetite, náuseas, desconforto abdominal, dores musculares e articulares, perda de peso e hipotensão ao levantar-se. Pode ocorrer ainda hiperpigmentação da pele, quando o problema é primário da glândula adrenal.
  • Na crise aguda, o paciente pode apresentar fraqueza intensa, desidratação, hipotensão, dor abdominal, vômitos, queda do sódio e aumento do potássio no sangue, hipoglicemia (geralmente em crianças), torpor e até coma.

Como é realizado o diagnóstico de Insuficiência Adrenal?

  • Diante da suspeita clínica de insuficiência adrenal crônica, são coletadas amostras de sangue para dosagens hormonais, sobretudo do cortisol basal da manhã.
  • Algumas vezes os exames iniciais não permitem confirmar ou mesmo excluir o diagnóstico de insuficiência adrenal crônica, sendo necessária a realização de testes hormonais sob estímulo (testes funcionais).
  • Em caso de suspeita clínica de insuficiência adrenal aguda (crise aguda), quando disponível, deve-se proceder de imediato a coleta das amostras de sangue para as dosagens hormonais. O tratamento com glicocorticoides deve ser iniciado, no entanto, antes mesmo dos resultados dos exames, diante da gravidade do quadro.

Como é realizado o tratamento da Insuficiência Adrenal?

  • Na insuficiência adrenal crônica o tratamento é realizado com a reposição de glicocorticoides por via oral. Quando a insuficiência da glândula adrenal é primária, é importante também a reposição de mineralocorticoides, em função da deficiência associada de outro hormônio adrenal, a aldosterona, importante para o balanço do sódio e potássio.
  • Na forma aguda (crise adrenal ou addisoniana) o tratamento endovenoso deve ser prontamente instituído, em função da gravidade do quadro. São realizadas inicialmente a reposição de volume e administração de doses mais elevadas glicocorticoides.

A atual diretoria do Departamento (gestão 2021/2022) é composta por: presidente: Dr. Leonardo Vieira Neto (RJ); vice-presidente: Dra. Flavia Amanda Costa Barbosa (SP), diretores: Dr. Madson Queiroz de Almeida (SP), Dr. Claudio Elias Kater (SP), Dra. Milena Coelho Fernandes Caldato (PA), Dr. Guilherme Asmar Alencar (SC), Dra. Adriane Maria Rodrigues (PR).