noticias gerais

A Endocrinologia e o Meio Ambiente

por Jornalismo SBEM em 5 de junho de 2021


Em 5 de junho comemora-se o Dia Mundial do Meio Ambiente e é uma data para reflexão sobre o que cada um de nós pode fazer.  Este ano, pela primeira vez, a SBEM Nacional, através da nova Comissão de Endocrinologia Ambiental e a Comissão de Campanhas, promove uma campanha pública para explicar à população sobre a ligação da Endocrinologia e Metabologia ao meio ambiente.

A Comissão de Endocrinologia Ambiental*, presidida pela Dra. Elaine Frade, selecionou imagens e conteúdo para explicar, por exemplo, sobre os cuidados em relação aos Desreguladores Endócrinos (Des). Os materiais foram baseados, também, em um documento conjunto com a Endocrine Society, que pode ser acessado neste link [livro em pdf].

Ministério Público

A campanha contou com a participação de Sandra Kishi, Procuradora Regional da República e coordenadora geral do Projeto Conexão Água do Ministério Público.

No vídeo, feito especialmente para a SBEM Nacional, ela passou mensagens importantes, reforçando a importância da água potável e do saneamento básico na saúde da população.

Alertas sobre Sistema Endócrino

Vejam algumas mensagens que estão sendo divulgadas nas redes sociais da SBEM Nacional.

– O sistema endócrino é um dos principais elos do corpo com o meio ambiente. Eles interagem entre si, permitindo o desenvolvimento, a adaptação, a manutenção da saúde e dos processos corporais.

– As glândulas endócrinas e os hormônios produzidos por elas são importantes para que o corpo se adapte às mudanças ambientais.

– Para permitir uma vida saudável, os hormônios devem ser liberados em quantidades apropriadas e as glândulas serem capazes de ajustar a liberação deles.

– Os DEs são substâncias químicas (não naturais) que interferem de alguma maneira na produção ou ação dos hormônios no organismo e têm importante impacto na saúde.

– A exposição aos DEs pode ocorrer em casa, no escritório, no campo, no ar que respiramos, nos alimentos que comemos e na água que bebemos.

– A maioria das pessoas está exposta aos DEs, através do consumo de alimentos e bebidas de embalagens que contenham BPA, que pode ser transferido ao alimento e o organismo acaba absorvendo.

– A exposição aos DEs pode interferir nas funções endocrinológicas, imitando ou bloqueando a produção ou a ação de um hormônio natural.

– Uma variedade de problemas comportamentais, endócrinos e neurobiológicos pode surgir devido à exposição aos DEs. O aumento na prevalência de certas doenças endócrinas desenvolve-se em paralelo com o aumento da produção de produtos químicos.

– Distúrbios hormonais da infância, obesidade, diabetes e infertilidade são alguns dos problemas que podem estar relacionados à crescente produção e utilização de produtos químicos.

– Uma vez que os DEs interferem na ação hormonal, a exposição a eles,  durante um período sensível do desenvolvimento humano, pode ter consequências imediatas ou futuras.

 

* Comissão de Endocrinologia Ambiental – Dra. Elaine Maria Frade Costa (presidente), Dra. Maria Izabel Chiamolera, Dr. Marcio Mancini, Dra. Tania Bachega e Dra. Vivian Ellinger. Comissão de Campanhas – Dra. Mariana Guerra (presidente). Comissão de Comunicação Social – Dr. Ricardo Meirelles (presidente).