Mensagens I – Campanha Visibilidade Trans

Notícias

Mensagens I – Campanha Visibilidade Trans

por site em 15 de abril de 2021


Entre as ações da Campanha da Visibilidade Trans, 29 de janeiro, realizada pela SBEM, através da Comissão de Diversidade, Equidade e Inclusão (CDEI), presidida pelo Dr. Bruno Ferraz, está a divulgação de mensagens, associadas a imagens sobre o tema. 

Os textos esclarecem sobre identidade de gênero, orientação sexual, trânsgero, disforia, dados gerais, preconceitos, direitos etc.

visibilidade trans 

Sexo: O sexo é designado ao nascer como masculino ou feminino, usualmente baseado na aparência dos órgãos genitais externos. Quando os genitais externos são ambíguos, outros componentes do sexo (genitais internos, sexo cromossômico e hormonal) são considerados a fim de atribuir o sexo. 

Identidade de Gênero: Percepção intrínseca de uma pessoa de ser homem, mulher, ou alguma alternativa de gênero (por exemplo, não binário) ou combinação de gêneros. A identidade de gênero de uma pessoa pode ou não corresponder ao sexo atribuído ao nascer.

Orientação Sexual: Atração física e emocional de um indivíduo por outra pessoa, independentemente de sua identidade de gênero.

Transgênero: Adjetivo usado para descrever pessoas cuja identidade de gênero diferem, em diversos graus, do sexo designado ao nascer.

Observações: 

– Identidade de gênero e orientação sexual não são a mesma coisa.

– Qualquer combinação entre sexo, identidade de gênero e orientação sexual pode ocorrer.

– Nenhuma dessas características é considerada transtorno de saúde mental.

– Essas características não são escolhas ou opções de vida. Elas são intrínsecas ao indivíduo, fazendo parte de como a pessoa é, merecendo o respeito de todos. 

visibilidade trans

 – A população trans no mundo é estimada entre 0,1 % a 2,7 %, chegando a 1,3% a 2,7% para a faixa etária escolar.

– A disforia, quando existe, está relacionada a um intenso sofrimento associado à não adequação ao sexo designado ao nascimento. Este sentimento de não pertencimento é muito individual e também depende da falta de suporte social.

Pessoas trans tem quatro vezes mais sintomas depressivos, e maiores taxas de tentativa de suicídio (41% vs 1-6%), comparadas com a população geral. Esses sintomas têm relação direta com a discriminação e violência sofridas durante a vida. Há relatos de que 35% das crianças e adolescentes trans sofrem violência física, e 12% sofrem violência sexual.

– O ato de rejeição ou preconceito contra a pessoas trans é chamado transfobia e está dentro do espectro da LGBTQIAfobia. Essa atitude é considerada uma violação de direitos da pessoa e revela uma falta de respeito humano. Nos últimos 10 anos, foram relatados cerca de 100 a 180 assassinatos de pessoas trans por ano no Brasil. 

A Campanha da Visibilidade Trans – 29 de janeiro – contará com a participação dos seguintes especialistas: Dr. Bruno Ferraz de Souza (representando a CDEI), Dra. Karen de Marca (membro da CT-DEI que liderou este projeto), Dra. Amanda Athayde (RJ), Dra. Elaine Frade (SP), Dr. Emerson Cestari (PR), Dra. Flávia Cunha (PA), Dra. Luciana Oliveira (BA), Dr. Marcio Ditz (DF) e Dra. Poli Mara Spritzer (RS).

É um trabalho em conjunto com a Comissão de Campanhas (com a Dra. Carolina Ferraz) e a Comissão de Comunicação social (presidida pelo Dr. Ricardo Meirelles)

Referências

Guideline Endocrine Society 2017; WPATH Standards of Care; Posicionamento Conjunto Medicina Diagnóstica inclusiva: cuidando de  pacientes transgênero – SBPCML, SBEM e CBR

Lancet Psychiatry 2016 Published Online July 26, 2016 http://dx.doi.org/10.1016/ S2215-0366(16)30165-1

Dossiê dos assassinatos e da violência contra travestis e transexuais brasileiras em 2019 / Bruna G. Benevides, Sayonara Naider Bonfim Nogueira (Orgs). – São Paulo: Expressão Popular, ANTRA, IBTE, 2020

Goodman M. et al. Endocrinol Metab Clin N Am 48 (2019) 303-321

Sam Winter, et al. . June 17, 2016 http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(16)00683-8