Crianças com DM Podem Crescer Menos

relogio 10/11/2006 - 09:58
Crianças com diabetes tendem a ter seu crescimento prejudicado. Na entrevista abaixo, a Dra. Diana Viegas, vice-presidente do Departamento de Diabetes Mellitus da SBEM, faz considerações sobre o porquê desse problema. A especialista também explica porque ele é mais crítico nos adolescentes e dá dicas para contornar a situação.

1. De quanto é o déficit de crescimento observado em crianças com Diabetes Mellitus?

O déficit depende da idade de início do Diabetes Mellitus (DM) e do controle glicêmico. Estudos mostram que crianças com DM diagnosticado antes da puberdade crescem menos que aquelas com diagnóstico após a puberdade, pois nesta fase o crescimento sofre uma atuação importante do Hormonio de Crescimento (GH). Portanto, a deficiência insulínica leva a uma redução importante no ganho estatural. Já em estudos mais recentes, com crianças diabéticas submetidas ao controle glicêmico rigoroso, esta diminuição do ganho estatural não é observada.

2. Outras doenças crônicas também afetam o crescimento das crianças? Que outras doenças são essas?

Doenças crônicas que levam à debilidade do estado geral. Por exemplo: insuficiência renal crônica e doenças malignas.

3. O que é possível fazer para assegurar um crescimento saudável em crianças com diabetes?

É necessário o controle glicêmico estrito, ou seja, o mais rigoroso possível, alcançando as metas glicêmicas consideradas normais, como, por exemplo, o controle obtido com a bomba de insulina.

4. Por que há esse déficit de crescimento?

A insulina é um importante regulador do complexo mecanismo que envolve a ação do GH, da sua proteína carreadora (que circula no sangue, carregando o GH) e do IGF 1, uma molécula através da qual o GH exerce seu efeito. Na sua deficiência, estes mecanismos são afetados, resultando em redução do ganho de estatura.

5. Na adolescência acontecem problemas semelhantes?

Na adolescência o problema torna-se crítico, pois é o momento onde as crianças sofrem o estirão de crescimento, necessitando da normalidade na ação do GH. Se o mau controle do DM está prejudicando este processo, o ganho de estatura também fica prejudicado. Observa-se que a adolescência é a fase de mais difícil controle glicêmico, por caracterizar-se como "momento da rebeldia", quando muitos adolescentes abandonam o controle dietético e, por vezes, omitem o uso da insulina.