Webmeeting: Uso de Androgênios na Mulher

relogio 15/02/2012 - 11:42 Notícias

Os doutores Ricardo Meirelles e Lenora Leão abordaram o polêmico tema o “Uso de Androgênios na Mulher” no próximo webmeeting da SBEM. O encontro aconteceu no dia 28 de fevereiro, às 21h (horário de Brasília), na Área Científica do site da SBEM.

A videoconferência será divida em duas etapas, a primeira será uma parte mais conceitual, onde a Dra. Lenora falará um pouco sobre o que a literatura fala sobre o assunto e, em um segundo, momento acontecerá um debate. “Iniciaremos o encontro falando sobre a fisiologia dos androgênios na mulher e depois abordaremos os conceitos terapêuticos indispensáveis do uso dessas substâncias nas mulheres.”, explica a médica. Ela complementa dizendo que o assunto é pouco estudado, controverso e polêmico, até mesmo na literatura.

Dr. Ricardo Meirelles explica que uma das dificuldades da terapia com androgênios na mulher é fazer o diagnóstico de deficiência androgênica, pois os níveis de testosterona no sexo feminino são muito baixos e os métodos laboratoriais usuais não são capazes de fornecer um resultado confiável para valores abaixo de 100 ng/dL. “Na mulher as dosagens de testosterona são úteis para diagnosticar excesso de androgênios e não sua falta. É necessário basear-se nas queixas que possam estar relacionadas com a falta de testosterona. Todo esse processo também é dificultado pela falta de formulação farmacêutica para o tratamento.”, explica o especialista.

Como Assistir

Para participar da discussão, basta acessar a área de webmeeting, conectando-se a Área Científica do site da SBEM, na data e hora marcada. Dessa forma, o participante também poderá enviar perguntas em tempo real e tornar a aula mais interessante.

É necessário atender a alguns pré-requisitos para participar do webmeeting, como estar com seu cadastro atualizado, com os campos Nome, Email, RG, CPF e CRM corretamente preenchidos, além de estar com a anuidade quitada.

É possível assistir a videoconferência em outro momento, já que elas ficam disponíveis para serem vistas na íntegra na Área Científica, porém não será possível enviar perguntas aos palestrantes.

EMBE 2019
quem ve diabetes ve coracao