CBSOM - Tratamento Atual com Agentes Antiobesidade

relogio 27/05/2011 - 20:59

Como era de se esperar o Simpósio que abordou o tratamento da obesidade com agentes antiobesidade ficou lotado. Não havia lugar nem em pé e nem sentado no chão.

Sala lotada para o simpósio

Os doutores Cintia Cerato, Josivan Lima e Alexander Benchimol foram os palestrantes encarregados de levar o debate ao 14º Congresso Brasileiro de Obesidade e Síndrome Metabólica. Eles fizeram colocações gerais sobre a obesidade no mundo, o problema com a proibição proposta pela Anvisa e o trabalho realizado pela SBEM e ABESO para reverter essa situação.

A Dra. Cintia, que teve como abordagem o tratamento com agentes catecolaminérgicos, explicou as formas corretas de uso, lembrando a atualização das Diretrizes para o Tratamento Farmacológico do Sobrepeso e da Obesidade, realizada na gestão da Dra. Rosana Radominski. No documento da ABESO, um capítulo é dedicado ao uso desses agentes e recomendou a leitura.

O Dr. Josivan, membro da diretoria da SBEM Nacional, lembrou dados epidemiológicos da obesidade e o dia-a-dia dos americanos em relação à alimentação. Ele afirmou que a maior potência do mundo, os Estados Unidos, está perdendo para a obesidade. Segundo o endocrinologista, a capacidade de produção americana é muito maior do que a do consumo, fazendo com que haja um estímulo para aumentar o tamanho das embalagens de bebidas e comidas.

 Mesa do Simposio

Ele comentou sobre algumas campanhas de publicidade dos Estados Unidos – vivenciada por ele, durante viagens – que sugerem copos gigantes de refrigerantes, por um mínimo de acréscimo do preço. “Um lanche sugerido chega a ter 1.400 calorias, o que corresponderia ao consumo de um dia inteiro”.

Após arrancar olhares surpresos da platéia com imagens de lanches americanos, o Dr. Josivan falou sobre o tratamento com orlistat e as pesquisas realizadas.

O Dr. Alexander fechou o Simpósio, falando sobre a sibutramina. O especialista fez parte da equipe que realizou o estudo SCOUT. Ele brincou no início da apresentação, dizendo que esse ano a mídia teve dois assuntos em destaque: a proibição dos medicamentos proposta pela Anvisa e o hipotireoidismo do jogador Ronaldo.

Ele mostrou todo o desenho do estudo SCOUT, dando o perfil dos pacientes que integraram a pesquisa. Classificou de “non sense” a discussão que a Anvisa está propondo. “A SBEM e ABESO têm trabalhado em conjunto para manter os medicamentos para o tratamento da obesidade. Ele respondeu a um dos congressistas, que questionou sobre posições oficiais, que um grande trabalho junto ao público está sendo feito e finalizou explicando: “Nós temos as evidências científicas para que o tratamento não seja retirado do mercado”.