Reconhecimento Internacional

relogio 20/06/2016 - 18:00 Diabetes

O 76º Congresso da American Diabetes Association terminou recentemente e deixa a marca brasileira na programação. A Dra. Hermelinda Pedrosa foi a única brasileira inserida como palestrante na grade científica do evento.

O tema apresentado pela endocrinologista foi sobre o trabalho realizado na área de prevenção e tratamento do Pé Diabético. Com o título “The Diabetic Foot in South America – The Brazilian Experience”, a Dra. Hermelinda, presidente eleita da Sociedade Brasileira de Diabetes 2018-2019, fez um resumo do trabalho realizado no Brasil. (foto Neto Sousa)

O panorama apresentado mostrou os problemas atravessados no país e no tratamento da complicação crônica desde 1990. A Dra. Hermelinda mencionou a primeira visita do Dr. Andrew Boulton ao Brasil, em 1991, em Belo Horizonte, quando os links com a Manchester Royal Infirmary se iniciaram visando à  implementação do Projeto Salvando o Pé Diabético. Ela mostrou o processo de inserção da abordagem da complicação junto ao setor de endocrinologia do HRT-DF e a impactante evolução da equipe entre 1992 a 2002. 

Ainda em sua apresentação, a endocrinologista apresentou o processo de ligação com o International Working Group on the Diabetic Foot (IWGDF), via o Dr Karel Bakker (Holanda), como a representante do Brasil e América Latina na preparação do Consenso Internacional sobre Pé Diabético e as Diretrizes Práticas de tratamento. As versões de ambas, em português, tiveram o suporte da SBD e do Ministério da Saúde, graças ao trabalho inesquecível de Dra Laurenice Pereira Lima (in memoriam) que também deu grande apoio à disseminação do Projeto no país que passou a inspirar outros países. Isso foi o motivo da indicação do Brasil para sediar as atividades do Dia Mundial do Diabetes em 2005 pela International Diabetes Federation, no Congresso da SBD em Salvador, com a realização de uma press conference online internacional e lançamento do selo e carimbo dos Correios, alusivos à data, que contou com a presença do Vice-Presidente Rys Willians (UK).

“Senti-me muito honrada em representar o Brasil e a América do Sul em tão importante simpósio do Congresso da ADA! Compartilho a oportunidade com  todos os profissionais que se engajaram no Projeto ao longo desses 24 anos, pois não foi e não será uma ação de apenas uma pessoa, mas de inúmeras, que se sensibilizaram e se motivaram a mudar o cenário da mais devastadora complicação da polineuropatia diabética, o pé diabético".

A Dra Hermelinda concluiu mostrando os avanços atuais, sem a formalização de um apoio oficial, e o seguimento do Projeto Salvando o Pé Diabético, via o Programa Step by Step, uma parceria da SBD com ao IWGDF, que já conta com quase 800 profissionais treinados no país. A atuação como multiplicadores nos estados resultou em duas atividades sistematizadas de  screening  na atenção básica (Brasília e Bahia) e 22 novos ambulatórios, além da recente parceria com o IOT (Instituto de Ortopedia e Traumatologia do HC-SP), totalizando 84 ambulatórios em serviços públicos e universitários. 

Um balanço da atual situação no Brasil e as últimas atividades do programa Step by Step podem ser conferidas na íntegra no arquivo a seguir. 

A SBEM parabeniza a especialista pela excelente apresentação no evento.

Na foto, a Dra. Hermelinda Pedrosa com o presidente e o vice-presidente da SBEM Nacional, Dr. Alexandre Hohl e Dr. João Eduardo Salles (respectivamente); e Dr. Antonio Roberto Chacra, ex-presidente da SBD e membro da Comissão de Pesquisa Clínica da SBEM.   

Componentes da mesa: Drs Nicholas Scaaper (Holanda), Katherine Raspovic (USA-Chair) e Vijay Viswanathan (índia).

Dra. Hermelinda, Dr. Alexandre, Dr. João Eduardo e Dr. Antonio Chacra

Brasileiros presentes à apresentação: Dra Isabel Vergani, Dr. Luiz Rolim, Dra. Rosângela Réa, Dra. Hermelinda Pedrosa e Dra. Geisa Macedo. 

 

 

 

Pro Endocrino setembro 2019
Universidade online SBEM