Protesto Contra Planos de Saúde

relogio 11/10/2012 - 10:35 Notícias

O Conselho Federal de Medicina (CFM) emitiu um comunicado sobre a paralisação médica contra as operadoras de planos de saúde, iniciada na última quarta-feira, dia 10 de outubro. Segundo a nota, no total médicos de 27 unidades cruzaram os braços. Em 26 deles a mobilização deve se encerrar no dia 25 de outubro.

Para o CFM, a rede de cobertura oferecida é descompassada em relação ao número de clientes dessas empresas e isso tem prejudicado bastante a qualidade do serviço prestado. Outro ponto reivindicado é o desequilíbrio da relação financeira das operadoras dentro do setor com a defasagem dos honorários pagos aos médicos.

Entre 2000 e 2011, de acordo com dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), houve inflação acumulada de 119.8%. Mas, no mesmo período as mensalidades dos planos sofreram um aumento de 150,89%.
A pauta de reivindicações conta com cinco pontos principais. Confira:

  • Inserção nos contratos de critérios de descredenciamento.
  • Inserção nos contratos de critério de reajuste, com índices definidos e periodicidade, por meio de negociação coletiva.
  • Reajuste dos honorários de consultas e outros procedimentos, tendo como referência a CBHPM.
  • Resposta da ANS, por meio de normativa, à proposta de contratualização, encaminhada pelas entidades médicas.
  • Fim da intervenção antiética na autonomia da relação médico-paciente.
EMBE 2019
Universidade online SBEM