Projeto de Educação Médica Continuada - Planejamento Estratégico 2005/2008

relogio 25/05/2009 - 15:58

Comunicados

Projeto de Educação Médica Continuada - Planejamento Estratégico 2005/2008

PI - INTRODUÇÃO

* A missão da SBEM é a valorização de seus associados através da qualificação, titulação e suporte, com estímulo à educação continuada e à pesquisa.


Figura 1 - Diretrizes estratégicas da SBEM e projetos relacionados


Para alcançar a visão de futuro projetada para 2008, três diretrizes estratégicas foram identificadas. Oito projetos foram previstos, nomeados seus responsáveis (Figura 1) e definido um plano de ação para 2005 .

Seguem os primeiros passos em relação ao Projeto de Educação Médica Continuada (EMC) da SBEM, que contempla a criação de uma infra-estrutura interna permanente de desenvolvimento .

 

II- OBJETIVOS DA EDUCAÇÂO MÉDICA CONTINUADA DA SBEM

Capacitação do endocrinologista

Embasamento teórico do estado da arte em distúrbios endócrino-metabólicos selecionados, especialmente os de interesse de saúde pública e os de "áreas de risco", isto é, que estejam sendo tratados por não endocrinologistas.

Possibilidade de embasamento prático através de oferecimento de estágios a nível institucional através da SBEM , no Brasil e no exterior.

Valorização da especialidade

Através de uma integração sincronizada como parte do projeto de divulgação da SBEM, os temas escolhidos para EMC seriam simultâneamente abordados em publicações para leigos, impressas e on-line, e inserções na mídia de endocrinologistas experts nos assuntos em foco, demonstrando à população a competência do endocrinologista naquela área de conhecimento.

 

III- COMISSÂO DE EDUCAÇÂO MÉDICA CONTINUADA

EQUIPE RESPONSÁVEL : Um membro de cada Departamento Científico, especificamente designado para EMC pelo Presidente do Departamento.

Os profissionais mudariam a cada dois anos de acordo com as mudanças de Diretorias dos Departamentos., Comissões e Diretoria Nacional .

APOIO ESTRUTURAL INTERNO : Para viabilização estrutural haveria apoio direto de um membro da Comissão de Comunicação Social e do consultor de informática da SBEM , que forneceriam o suporte necessário para as atividades através da Internet e impressos da SBEM . Uma secretária executiva estaria designada para acompanhar a realização das atividades de EMC pelos associados da SBEM e registrar as pontuações obtidas.

VISIBILIDADE EXTERNA : Para exposição externa haveria o acompanhamento das atividades de EMC por um membro da Comissão de Divulgação da SBEM, que sincronizaria as atividades formadoras e de informação à população e à imprensa.

 

IV- AÇÔES DE EMC

1 - Cursos on line

Cada Departamento teria a incumbência de propor 1 curso ao ano. Os cursos seriam lançados sequencialmente no site da SBEM e ficariam disponíveis por 1ano.

Seria fornecida pontuação para quem completasse o curso on line e respondesse à sua avaliação. A avaliação seria composta por perguntas sobre o conhecimento obtido e também contemplaria a avaliação do formato do curso. Pontos para revalidação do TEEM seriam solicitados on line após completar a avaliação, de acordo com o limite estabelecido de pontos para o curso e a nota obtida .

Uma pontuação maior para revalidação do TEEM seria fornecida para quem tivesse elaborado o curso , modulada pela avaliação de seu formato .

O assunto eleito para abordagem no mês seria simultâneamente preparado para leigos, disponibilizado no site e comentado por inserções na mídia.

2 - Atualização científica

Área no site ou boletim onde pudessem figurar os últimos artigos importantes publicados recentemente , indicados pela Comissão de EMC (de preferência na íntegra)

3 - Acesso on-line a periódicos nacionais e internacionais

Através do Portal Capes ou link com a National Library of Medicine , complementado pelo acesso ou envio de artigos na íntegra gratuitamente ao associado através de parcerias com laboratórios ou outras instituições .

4 - Educação à distância

4.1."Discuta com o professor"

Habilitar uma rede nacional e internacional para proposição e discussão de casos clínicos ou temas selecionados com experts , em fóruns

4.2. Vídeo-conferências

Ao vivo ou gravadas, em banda larga, para as regionais que dispuserem desta tecnologia sobre "hot topics"

5 - Cursos Itinerantes de todos os Departamentos

Poderiam ser planejados de forma a contemplar as Regionais onde se identificasse carência de informação em determinada área e pontuados

6 - Reuniões científicas dos Departamentos em núcleos das Regionais

Para Departamentos mais estruturados localmente, levando informação avançada e discussão , também pontuadas .

7 - Acesso às diretrizes da AMB impressas e on-line

8 - Fornecimento de formação em informática , metodologia de pesquisa e estatística útil a realização e interpretação de trabalhos científicos