Pesquisa Científica

relogio 17/07/2009 - 14:20

Por Pablo Moraes

Um estudo feito pelo Science Watch e anunciado pela Thomson Reuters mostra que o Brasil vem passando, há 20 anos, por um constante crescimento na produção de trabalhos científicos. A avaliação foi feita com base em estatísticas de publicações e citações compiladas pelo banco de dados da National Science Indicators (Indicadores Nacionais de Ciências).

De acordo com a pesquisa, entre os países emergentes do “BRIC” (Brasil, Rússia, Índia e China), os pesquisadores brasileiros ganham destaque em termos de crescimento. O número de artigos publicados com pelo menos um autor que atue no Brasil aumentou de pouco mais de 3 mil (1989) para mais de 19 mil (2007).

Áreas Científicas

O Science Watch também comparou o crescimento brasileiro em diferentes áreas científicas. A área com maior crescimento foi a de Ciências Agrícolas, com uma elevação de 3,2%, analisando o período 1994 a 1998 e o período de 2004 a 2008.

Em segundo lugar, aparecem as ciências botânicas e zoológicas, que cresceram 3% no mesmo período, seguidas por farmacologia e toxicologia, com um aumento de 1,78%.

Impacto

Em comparação com a média mundial, foi analisado, também, o impacto total da ciência produzida no Brasil, levando em consideração seu total de citações em artigos de todas as áreas.

De acordo com o Science Watch, desde 1985, o Brasil obteve a maior média de impacto total entre as nações do BRIC. Mesmo assim, de acordo com a pesquisa, o país ainda esteja abaixo da média mundial. Segundo a análise, o Brasil passou de um escore de 44% da média mundial no período de 1985 a 1989 para 63% da marca mundial no período de 2004 a 2008.

Comissão da SBEM

A Diretoria Nacional da SBEM, cujo presidente é o Dr. Ricardo Meirelles, também tem manifestado preocupação especial nessa área. Por essa razão, criou, recentemente, uma Comissão Temporária de Pesquisas, para procurar agilizar os procedimentos regulatórios das pesquisas clínicas no Brasil. Drs. Freddy Eliaschewitz (SP), Luís Augusto Russo (RJ) e Antonio Roberto Chacra (SP) são os membros escalados para a Comissão. A presidência desta Comissão ficou a cargo do Dr. Freddy. Nos próximos dias, será publicada uma reportagem com detalhes desse novo projeto.

Leia também: