Perda na Diabetologia

relogio 08/03/2010 - 15:54

Durante o domingo, os emails circularam rapidamente para comunicar a notícia da perda do endocrinologista Rogério de Oliveira, que tinha diabetes desde os 3 anos de idade, diagnóstico que recebeu em 1935. Uma época difícil, com poucos medicamentos e alimentos voltados para o tratamento do diabetes.

Foi autor de vários livros na área, sendo que um dos mais conhecidos era Diabetes Dia-a-Dia. Recebeu prêmios importantes que valorizaram o cuidado que tinha com o diabetes. Da Joslin e da Sociedade Brasileira de Diabetes recebeu medalhas por 50 anos de diabetes sem complicação. Ele era um modelo para centenas de pacientes e considerado um “guru” para diversos especialistas – como disse o Dr. Edson Perroti – para diversos profissionais.

O seu jeito irreverente e a forma de encarar o diabetes eram os diferenciais. Fundou a Associação de Diabéticos Conscientes do Estado do Rio de Janeiro; criou o primeiro acampamento para jovens com diabetes do país; a medalha da SBD para pacientes sem complicação; e a revista Mais Saúde – a revista do paciente diabético (da Sociedade Brasileira de Diabetes).

Sua forma positiva de pensar é que chamava a atenção no seu dia-a-dia, como disse em um de seus livros publicados. “Não adianta culpar nossos ancestrais pelo fato de termos ficado com diabetes, pois deles herdamos o lado bom e o ruim e, na maioria das vezes, nós mesmos facilitamos, por circunstâncias várias, o aparecimento do diabetes, tornando-nos gordos e ociosos. Além do mais, o diabetes não é castigo divino, e não podemos adivinhar como seríamos sem ele: provavelmente, piores; certamente, menos doces! (Rogério de Oliveira, 1932-2010).

A diretoria da SBEM lamenta a perda e se solidariza com todos os amigos e familiares nesse momento.

Alguns momentos do Dr. Rogério.

No Dia Mundial do Diabetes em 2008, participando das atividades no Arpoador.

Dr. Rogério de Oliveira

Na entrega do Prêmio SBD de Imprensa em 2008, no Rio de Janeiro.

Rogério de Oliveira

No Congresso Mundial de Diabetes, em Paris, em 2003.

Rogério de Oliveira em Paris

Fotos Celso Pupo