Paralisação de Consultas no Brasil

Eventos Médicos

Paralisação de Consultas no Brasil

por site em 15 de abril de 2021


No Dia Nacional da Paralisação no Atendimento aos Planos de Saúde, cerca de 160 mil médicos em todo o país cruzaram os braços em protesto ao recente reajuste honorários, considerado por eles, irrisório. A mobilização foi definida pelas entidades médicas nacionais FENAM, Associação Médica Brasileira(AMB) e Conselho Federal de Medicina (CFM), e contou com o apoio de diversas sociedades médicas, entre elas a SBEM.

De acordo com dados da empresa Orizon, que autoriza o atendimento e integra as informações de cobrança netre as unidades de saúde e as operadores, o protesto provocou uma redução de 36% do número de consultas pagas por convênio.

A Bahia foi o estado que sentiu o maior impacto da paralisação dos médicos. O número de atendimentos foi 73% menor do que o realizado em dias normais, que geralmente conta com 10 mil atendimentos. Com a manifestação, o número foi de apenas 2.573.

Pernambuco reduziu o número de atendimentos em 68%, seguido pelo Distrito Federal, onde a quantidade foi 61% menor. Já o Rio de Janeiro teve o número de atendimentos reduzido em 40%, seguido por São Paulo, com 29%. Em Minas Gerais, houve redução nos atendimentos de 22%.

Após a manifestação, os lideres da paralisação se reunirão em 30 dias para reavaliar o andamento das negociações. Este trabalho será conduzido pelas entidades médicas em nível regional.