O Perfil do Endocrinologista Brasileiro

relogio 29/05/2009 - 13:50 Questionários

O objetivo dessa pesquisa foi conhecer quem é o endocrinologista brasileiro, para que sejam realizadas estratégias de divulgação e de investimento em gestão de conhecimento, que atenda às necessidades deste profissional.

A idéia surgiu durante reuniões da Comissão de Comunicação Social, no Endorecife de 2003. Foi idealizado um questionário com os tópicos considerados mais relevantes. Para facilitar a resposta, vários itens tinham como opção ( ) sim ou ( ) não. Para incentivar a participação foi proposto um sorteio entre os participantes e, por várias vezes, os especialistas cadastrados no site foram lembrados das pesquisas através do Boletim Online da SBEM ou chamadas de destaque na home.

Foram analisados 466 formulários, no período de 25 de agosto de 2003 a 30 de novembro de 2004. Todos os emails tiveram identificação de nome, 98,5% de emails, 98,93% com preenchimento da cidade e 100% do estado, o que facilitou a montagem do perfil e a identificação de todos os participantes.

Neste documento estão disponíveis todos os dados apurados na pesquisa que definiu as preferências e anseios dos especialistas brasileiros. As informações são de propriedade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, que deve ser citada como fonte no caso do uso.

 

Tabulação da pesquisa da SBEM:

Foram analisados 466 formulários no período de 25 de agosto de 2003 a 30 de novembro de 2004.

1 - Nome - 100% das pessoas se identificaram

2 - E-mail: 7 pessoas não registraram seus e-mails.

3 - Cidade: 5 pessoas não responderam

4- Estado: 100% das pessoas responderam

 

Estados Cidades
Alagoas - 6 pessoas Maceió (6)
Amazônia - 3 pessoas Manaus (3)
Bahia - 31 pessoas Eunápolis (2), Salvador (16),Itabuna (3), Teixeira de Freitas (2), Paulo Afonso (2), Feira de Santana (2), SAEB, Barreiras (1), Vitória da Conquista (1)
Distrito Federal - 21 pessoas Brasília (21)
Espírito Santo - 5 pessoas Marataízes (1), Vitória (4)
Goiás - 12 pessoas Goiânia (11), Rio Verde
Maranhão - 5 pessoas São Luis (4), Imperatriz (1)
Mato Grosso do Sul - 2 pessoas Campo Grande (1), Dourados
Minas Gerais - 43 pessoas Araguari (1), Pouso Alegre (3), Belo Horizonte (17), Governador Valadares (2), Uberlândia (4), Poços de Caldas (1), João Monlevade (1), Ituiutaba (2), Caratinga (1), Passos (1), Pato de Minas (1), Ouro Preto (1), Juiz de Fora (3), Montes Claros(1), Ipatinga (1), Barbacena (1), Muriaé (1), São Lourenço (1)
Paraíba - 9 pessoas Campina Grande (5), João Pessoa (4)
Paraná - 28 pessoas Curitiba (12), Londrina (8), Maringá (1), Umuarama (1), Cornélio Procópio (1), Toledo (1), Foz do Iguaçu (1), Ponta Grossa (2), União da Vitória (1)
Pernambuco - 13 pessoas Recife (12), Jaboatão dos Guararapes (1)
Rio de Janeiro - 51 pessoas Rio de Janeiro (36), Barra Mansa (1), Niterói (6), Nova Iguaçu (1), Teresópolis (2), Petrópolis (2), Saquarema (1), Campos dos Goytacazes (2), Resende (1)
Rio Grande do Norte - 3 pessoa Natal (3)
Rio Grande do Sul - 29 pessoas Porto Alegre (21), Ijuí (2), Bento Gonçalves (1), Guaíba (1), Caxias do Sul (1), Santa Maria (2), Erechim (1), Pelotas (1)
Santa Catarina - 24 pessoas São Bento do Sul (1), Florianópolis(10), Blumenau (6), Joinville (4), Itajaí (2), Lages (1), Rio do Sul (1), Tubarão (1)
São Paulo - 104 pessoas São Paulo (48), Lins (2), Santo André (6), Botucatu (5), Capivari (1), Indaiatuba (3), São Bernardo do Campo (5), São José do Rio Preto (2), Sorocaba (2), São Carlos (2), Ribeirão Preto (2), Araraquara (3), São José dos Campos (3), Diadema (2), Mogi das Cruzes (1), Guarulhos (1), Tupã (1), Franca (1), Americana (2), Campinas (3), Catanduva (2), Artur Nogueira (1), Jaú (2), Tremembé (1), Bebedouro (2), Itapetininga (1), Itu (1), Jundiaí (1), Limeira (1), Marília (2), Piracicaba (1), Santa Cruz do Rio Pardo (1)
Sergipe - 7 pessoas Aracaju (7)
Tocantins - 2 pessoas Araguaiana (2)
Mato Grosso - 3 pessoas Cuiabá (3)
Piauí - 2 pessoa Teresina (1), Taguatinga (1)
Pará - 2 pessoa Belém (2)
Ceará - 2 pessoas Fortaleza (2)

 

5- País: 100% Brasil

 

6- CRM: 4 pessoas não declararam CRM

 

7- Idade

21-30: 90 pessoas

31-40: 160 pessoas

41-50: 118 pessoas

51-60: 77 pessoas

61-70: 23 pessoas

 

8- Sexo:

Feminino - 276 pessoas

Masculino - 188 pessoas

Não responderam: 2 pessoas

 

9- Sócio da SBEM:

Sim - 418 pessoas

Não - 40 pessoas

Não responderam - 8 pessoas

 

10 - Em caso afirmativo qual a Regional?

Não responderam: 23 pessoas

Alagoas - 6 pessoas

Amazônia - 2 pessoas

Bahia - 23 pessoas

Ceará - 6 pessoas

Distrito Federal - 22 pessoas

Espírito Santo - 7 pessoas

Goiás - 14 pessoas

Mato Grosso do Sul - 5 pessoas

Maranhão - 4 pessoas

Minas Gerais - 37 pessoas

Pará: 4 pessoas

Paraíba - 8 pessoas

Paraná - 29 pessoas

Pernambuco - 5 pessoas

Piauí - 2 pessoas

Rio de Janeiro - 53 pessoas

Rio Grande do Norte - 3 pessoas

Rio Grande do Sul - 27 pessoas

Santa Catarina - 22 pessoas

Sergipe - 3 pessoas

São Paulo - 94 pessoas

 

11- Associado da AMB :

Não responderam - 46 pessoas

Sim - 268 pessoas

Não - 152 pessoas

 

12 - Outras Associações em que Está Filiado:

Não responderam - 80 pessoas

AACE - 4 pessoas

ABESO - 50 pessoas

ABMM - 1 pessoa

ABRAN - 7 pessoas

ADA - 7 pessoas

ALAD - 7 pessoas

AMB - 4 pessoas

AMBR - 1 pessoa

AMES - 1 pessoa

AMIB - 3 pessoas

AMIRGS - 5 pessoas

AML - 1 pessoa

APM - 19 pessoas

AMPR - 1 pessoa

ASSEX-IEDE - 4 pessoas

ATA - 1 pessoa

CBR - 3 pessoas

CREMERJ - 1 pessoa

CRM - 1 pessoa

EASD - 4 pessoas

FENAD - 1 pessoa

IASO - 1 pessoa

ICAN - 1 pessoa

LATS - 5 pessoas

SBBMN - 2 pessoas

SBCM - 13 pessoas

SBD - 90 pessoas

SBDens - 4 pessoas

SBFTE - 1 pessoa

SBGC - 1 pessoa

SBMT - 1 pessoa

SBI - 1 pessoa

SBT - 1 pessoa

SBTF - 1 pessoa

SBTN - 2 pessoas

SIMERS - 2 pessoas

SMCC - 1 pessoa

SMCG - 1 pessoa

SOBEMON - 4 pessoas

SOGESP - 1 pessoa

SOMERJ - 1 pessoa

Associação Botucatuense de Assistência ao Diabético - 1 pessoa

Associação Brasileira de Nutrologia - 1 pessoa

Associação Brasileira do Ensino Médio - 1 pessoa

Associação Catarinense de medicina - 2 pessoa

Associação de Diabéticos do Amazonas - 1 pessoa

Associação dos Médicos Peritos do INSS - 1 pessoa

Associação Médica Fluminense - 1 pessoa

Associação Médica de Minas Gerais - 5 pessoa

Associação Médica de Minas Gerais e de Ituiutaba - 1 pessoa

Associação Paulista de Medicina - 1 pessoa

Centro médico cearense: 1 pessoa

Colégio Brasileiro de Radiologia - 2 pessoas

Endocrine Society - 16 pessoas

Endocrine Thyroid Association - 1 pessoa

European Neuroendocrine Association (ENEA) - 1 pessoa

International Society of Neonatal Screening - 2 pessoas

Nort American Menopause Society - 1 pessoa

Pituitary Society - 1 pessoa

Sindicato dos Médicos - 1 pessoa

Sindicato dos Médicos de Minas Gerais - 1 pessoa

Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Sul.

Sindicato dos Médicos de São Paulo - 1 pessoa

Sindicato dos Professores de Minas Gerais - 1 pessoa

Sociedade Brasileira Arterial - 1 pessoa

Sociedade brasileira de cardiologia - 1 pessoa

Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica - 1 pessoa

Sociedade Brasileira de Fisiologia - 1 pessoa

Sociedade Brasileira de osteoporose - 1 pessoa

Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/ Medicina Laboratorial - 1 pessoa

Sociedade Brasileira de Pediatria - 13 pessoas

Sociedade Brasileira de Reprodução Humana - 1 pessoa

Sociedade Brasileira de Triagem Neonatal

Soc. Gynecol Endocrinology - 1 pessoa

Sociedade de Medicina de Pernambuco - 2 pessoas

Sociedade médica - Cirúrgica do Pará

Sociedade Fluminense de Medicina e cirurgia - 1 pessoa

Sociedade Joinvillense de Medicina - 1 pessoa

Sociedade Latino-Americana de Tireóide (SLAT) - 8 pessoas

Société Française d'Endocrinologie - 1 pessoa

 

13 - Ano de Formatura:

Não responderam - 10 pessoas

 

1959 - 1 pessoa

1960 - 1 pessoa

65-74 - 62 pessoas

75-84 - 110 pessoas

85-94 - 142 pessoas

95 em diante - 137 pessoas

 

14 - Período de Residência:

Nas faixas anuais, quando o período de residência ficou no período correspondente a duas faixas, considerou-se o ano de conclusão da residência.

Total: 136 registros - 2 pessoas fizeram duas residências.

 

Não responderam - 33 pessoas

Menos de 2 anos: 63 pessoas

2 anos - 124 pessoas

3 anos - 83 pessoas

4 anos - 26 pessoas

5 anos - 8 pessoas

61-62 - 1 pessoa

65-69 - 1 pessoa

70-74 - 12 pessoas

75-79 - 23 pessoas

80-84 - 27 pessoas

85-89 - 40 pessoas

90-94 - 38 pessoas

95-99 - 36 pessoas

2000 em diante - 86 pessoas

 

15 - Local onde fez residência:

Total: 145 registros - algumas pessoas fizeram residência em mais de um lugar

Não responderam - 31 pessoas

Legenda: LNI = Local não identificado

 

Estados

Hospitais e serviços

Bahia: 20 pessoas

Hospital Geral Roberto Santos (2), Hospital Sana, UFBA (7), Hospital Universitário Edgar Santos, LNI (3), HUPES (2), IBA (1), SSA (2), Hospital Santa Isabel (1), HPES (1)

Distrito Federal: 12 pessoas

HBDF (9), HR Sobradinho, UnB, LNI (2), HFA

Espírito Santo - 1 pessoa

LNI

Goiás - 5 pessoas

HC-UFG (4), FM

Mato Grosso do Sul - 1 pessoa

UFMS (1)

Minas Gerais - 33 pessoas

Hosp. Felício Rocho, HC-UFMG (6), FMTM - Uberaba, Santa Casa BH (13), UFU-Uberlândia (2), Faculdade Federal de Medicina do Triângulo Mineiro (3), IPSEMG (2), LNI (2), Universidade Federal de Uberlândia (3), Faculdade de Medicina de Itajubá (1), Hospital Belo Horizonte (1), Hospital da Previdência (1), Hospital Felício Rocha (1), HSPM (1)

Paraíba - 4 pessoas

UFPB (3), LNI (1)

Pernambuco - 11 pessoas

HC-UFPE (7), UFPE (1), UFPE - HFA (1), Hospital Barão de Lucena (1), LNI (1)

Paraná - 28 pessoas

UFPR (9), Hospital Universitário Evangélico de Curitiba (4), UEL (2), LNI (2), HC - UFPR (4), Universidade Estadual de Londrina (2), HCPR (1), Londrina (3), HUEC (1)

Rio de Janeiro - 82 pessoas

IEDE (33), Santa Casa (10), UFF (7), UNI-Rio (Hospital Graffree e Guinle), Hospital dos Servidores do Estado do RJ (10), UERJ (4), HUCFF-UFRJ (5), SBMRJ, Hospital da Lagoa (4), LNI (3), Irmandade da Santa Casa da Misericórdia (3), Hospital Universitário Antonio Pedro (2), LNI (1), Hospital Pedro Ernesto (1), Hospital São Pedro de Assis (UFRJ) (4), PUC (1), UERJ (1), HGB (1), Hospital Central IASERJ (1), IASERJ (1), LNI (1), Hospital Andaraí (1), Hospital Naval Marcílio Dias (1), SMRJ (1)

Rio Grande do Sul - 26 pessoas

HUEC (1), HSL (1), Hospital Nossa Senhora da Conceição (2), HCPA (10), Santa Casa POA (3), Hospital das Clínicas de Porto Alegre (1), FFFCMPA (3), PUC (1), PUCRS (4), Hospital N.S. Conceição (3), Porto Alegre (1), Fundação Católica de Medicina de Porto Alegre (1), UFRGS (1)

Santa Catarina - 5 pessoas

LNI, HNSC, Instituto de Pós-graduação Carlos Chagas (1), Hospital Regional São José (1), UFSC (1)

São Paulo - 111 pessoas

Hospital Brigadeiro (9), PUC-SP (3), Faculdade de Ciências Médicas Sorocaba (2), Hospital Mandaqui (1), Hospital dos Servidores Públicos Estaduais (9), Hospital Santa Marcelina (3), HSPM (4), Hospital São Caetano (2), HC-FMUSP (25), Santa Casa SP (4), EPM - Unifesp (4), UNESP/Botucatu (6), UEI - Unifesp, FAMERP, Beneficência Portuguesa (3), Santa Helena (1), Hospital dos Servidores Públicos Municipais (5), Fac. Medicina de Ribeirão Preto - USP (1), Escola Paulista de Medicina (1), LNI (4), Hospital das Clínicas de S. Paulo (4), H. das Clínicas da Unicamp (1), Santa Casa de Santos (1), Hospital S. Paulo (1), Hospital Ipiranga (2), UNESP: Botucatu (2), USP (6), USP - Ribeirão Preto (1), Escola paulista de medicina (5), Faculdade de medicina de s.José do Rio Preto (1), Botucatu (1), Famema (2), Unicamp (3), LNI (4), HC- Ribeirão Preto (1), Faculdade de Medicina Marinha (1), Hospital SPEFMO (1), São José do Rio Preto (1), Fac. de Medicina de Ribeirão Preto (2), FAMERP (1)

Sergipe - 2 pessoas

Aracaju (LNI), UFSE (1)

Ceará - 2 pessoas

Fortaleza (1), UFC (1)

Piauí - 1 pessoa

Teresina - 1 pessoa

Residência no exterior

Chicago (EUA) - 1 pessoa

LNI (1)

Cidade do Porto (Portugal) - 1 pessoa

UFP

16 - Possui TEEM?

Não responderam - 19 pessoas

Sim - 323 pessoas

Não - 124 pessoas

 

17 - Em caso negativo, tem intenção de obter?

Não responderam - 8 pessoas

Sim - 90 pessoas

Não - 26 pessoas

 

18 - Quais as áreas da endocrinologia de maior interesse?

Obs.: nesta pergunta, o entrevistado podia responder mais de uma opção

Não responderam - 10 pessoas

endocrinologia básica - 147 pessoas

tireóide - 363 pessoas

obesidade e dislipidemia - 286 pessoas

adrenal e gônadas - 146 pessoas

diabetes - 369 pessoas

endocrinologia feminina e andrologia - 140 pessoas

endocrinologia pediátrica - 179 pessoas

dislipidemia e aterosclerose - 175 pessoas

metabolismo ósseo mineral - 128 pessoas

neuroendocrinologia - 188 pessoas

 

 

19 - Possui consultório?

Não responderam - 38 pessoas

Sim - 396 pessoas

Não - 32 pessoas

 

20 - Atende convênios?

Não responderam - 44 pessoas

Sim - 337 pessoas

Não - 85 pessoas

 

21 - Está satisfeito com os planos de saúde?

Não responderam - 41 pessoas

Sim - 14 pessoas

Não - 411 pessoas

 

22- Trabalha em alguma instituição?

Não responderam - 21 pessoas

Sim - 334 pessoas

Não - 111 pessoas

 

23 - Qual? - incompleto

Não responderam - 56 pessoas

 

Estados Hospitais
Alagoas - 2 pessoas Hospital Escola Dr. José Carneiro, Universidade Federal
Amazonas - 2 pessoas HUGV, Secretaria Estadual e Municipal (Manaus) de Saúde
Bahia - 10 pessoas Hospitais, Hospital Regional de Eunápolis (2), Cliendi, CEDEBA (2), Universidade Estadual de santa Cruz, UFBA, Escola Bahiana de Medicina, Hospital São Matheus, Ministério da Saúde
Distrito Federal - 12 pessoas HUB-UnB (2), SBEM, Secretaria de Saúde, Câmara dos Deputados, FHDF, INSS, Corpo de bombeiros, Secretaria de Saúde, Fundação Hospitalar do DF (2), Unimed, Ministério da Saúde (2), SES
Espírito Santo - 3 pessoas PMES, U.S. Barra de Itapemirim, NAPS
Goiás - 5 pessoas Hospital de Doenças Tropicais, HC-UFG, Hospital Geral Goiânia, Hospital da Polícia Militar de Goiás, CAIS - Rio Verde
Mato Grosso do Sul - 2 pessoas UFMS, HU - Dourados
Minas Gerais - 16 pessoas Prefeitura de Pouso Alegre, Prefeitura de Belo Horizonte, PMMG, Hosp. Vera Cruz, IPSEMG, UNIVAS, Santa Casa de BH, Santa Casa de Passos, Hospital das Clínicas - UFU, Faculdade de Medicina de Pouso Alegre, Cliserv, Beprem, Prefeitura das Paineiras, Biocor Instituto, UFU, Santa Casa JF, SUS
Paraíba (4 pessoas - 2,98%) Hospital Universitário - UFCG, UFPB (2), MS
Paraná - 5 pessoas Hospital Universitário UEM, Prefeitura de Londrina, Centro de diabetes de Curitiba, Prefeitura de Curitiba, Santa Casa de Curitiba, CRE
Pernambuco - 6 pessoas HC da UFPE (3), Prontolinda, Hospital da PM de Pernambuco, Hosp. Barão de Lucena, Grupo Saúde,
Rio de Janeiro - 26 pessoas Faculd. Medicina Valença, Hospital Quintas Dor, Hospital São José, CBMERJ, IEDE (3), Casa de Saúde Pinheiro Machado, Hospital Central do Exército, UNIG (2), Hospital Evangélico, Secretaria Municipal de Saúde, Hospital da Lagoa (2), APP-VR, IASERJ, Faculdade de Campos, Santa casa da Misericórdia, Município, UERJ, HUCFF (2), Hospital Adventista Silvestre, , Fundação Municipal de Saúde em Niterói, Universidade Grande Rio, Hospital Dr. Badim, HGB, Bambina Emergências, Hospital do exército, SESI, aeronáutica, AMIL
Rio Grande do Norte - 1 pessoa Hospital da Rede Estadual
Rio Grande do Sul - 17 Pessoas HCPA (3), Mãe de Deus Center, Centro Clínico Gaúcho, Hospital Nossa Senhora da Conceição, Universidade Regional UNIJUI, PUC, Prefeitura Municipal Bento Gonçalves, UFRGS, santa casa de Porto Alegre, universidade federal de Pelotas, Hospital São José, UCS, UFSM, ULBRA, Hospital Municipal Santa Teresinha, HNSC, Plano de Saúde
Santa Catarina - 5 pessoas HSA, Hospital de Caridade de Florianópolis, Universidade Regional de Blumenau, Hospital Regional Hans Dieter Schmidt, Hospital de Guarnição do Exército
São Paulo - 51 pessoas Prefeitura, Estado, SUS, Hosp. Nipo Brasileiro, Hospital Metropolitano, Prefeitura de São Carlos, Barão de Mauá, Secretaria de Saúde, HSPE-SP (3), FMABC, UNIFESP (3), Hospital Padre Bento de Guarulhos, Hospital Geral do Exército, Ministério da Saúde, Hospital Santa Marcelina, Hospital das Clínicas da USP (6), Hospital Estadual de Bauru (2), Hospital Português, Prefeitura de Indaiatuba, UNIMED (2), NGA-27, Diagnóstico da América, Medial, Santa Helena, Bluelife, Hospital Santa Cruz (2), Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto, Universidade de Taubaté, FMUSP (3), Santa Casa da Misericórdia de Santos, prefeitura de Americana, Associação de diabetes do ABC, Hospital Mogi Dor, SAMCIL(2), Incor, Hospital e Maternidade Cristóvão da Gama, SOB, TAC, Hospital Universitário, Faculdade de Medicina, Centro de Especialidades, EPM, Hospital e Maternidade Brasil, Hospital Samaritano, SUS, Unimed
Sergipe - 2 pessoas Hospital da UFSE, HGJFA
Tocantins - 2 pessoas SES (1), Hosp. Regional de Araguaiana
Mato Grosso - 1 pessoa SES - MT
Piauí - 1 pessoa UFPI
Ceará - 1 pessoa Hospital Universitário Walter Cantídio
Pará - 2 pessoas Universidade Federal do Pará

OBS.: algumas responderam mais de uma opção

 

24- Privada - 132 pessoas

Pública - 238 pessoas

 

25 - Sente-se realizado como Endocrinologista?

Não responderam - 48 pessoas

Sim - 381 pessoas

Não - 37 pessoas

 

26 - Quantos eventos costuma participar por ano?

Não responderam - 15 pessoas

Até 2 - 157 pessoas

Entre 3 - 5 - 239 pessoas

Mais de 5 - 55 pessoas

 

27 - Já publicou algum trabalho em revistas ou congressos?

Não responderam - 20 pessoas

Sim - 324 pessoas

Não - 122 pessoas

 

28 - Recebe os ABEM?

 

Não responderam - 20 pessoas

Sim - 395 pessoas

Não - 51 pessoas

 

29 - Assina ou lê periódicos (pela Internet) freqüentemente?

Não responderam - 19 pessoas

Sim - 408 pessoas

Não - 39 pessoas

 

30 - Na sua cidade são oferecidos suficientes cursos de atualização em temas endocrinológicos?

Não responderam - 23 pessoas

Sim - 224 pessoas

Não - 219 pessoas

 

31 - Você usa a Internet para atualizar-se em Endocrinologia?

Não responderam - 18 pessoas

Sim - 417 pessoas

Não - 31 pessoas

 

32 - Você participa de grupos de discussão na Internet em Endocrinologia?

Não responderam - 28 pessoas

Sim - 58 pessoas

Não - 380 pessoas

 

33 - Gostaria de participar de grupos de discussão?

Não responderam - 28 pessoas

Sim - 395 pessoas

Não - 43 pessoas

 

34 - Solicitaria à SBEM algo especial? O quê?

Obs.: Algumas pessoas pediram mais de uma coisa.

 

Sobre o TEEM: (11 pessoas - 17,46%)

Informação detalhada sobre como obter o TEEM;

Custo acessível para o TEEM;

Provas antigas do TEEM para praticar;

Aprovação no TEEM e não recebeu declaração;

Endereço da AMB para enviar comprovante do TEEM;

Entrou na EPM como estagiário, que dava direito ao Título de Especialista em Pediatria. Queria saber se esse um ano poderia contar para prestar o TEEM, se fizer os cursos e a prova;

Pedido para fazer o TEEM sem residência médica;

Curso preparatório para obtenção do TEEM (2);

Valorização do endocrinologista titulado

Pesquisa entre os não titulados: Saber o motivo da não titulação

Sugestão de cursos de reciclagem preparatórios para o TEEM.

Curso preparatório itinerante para o título de especialista.

Modificar a avaliação do Título de Especialista 

Informações sobre a manutenção de Título de Especialista, já que algumas Sociedades preconizam a necessidade de acúmulo de um certo número de pontos, conseguidos em presença em congressos ou nova realização de prova.

Considerando que na época de início de minha carreira o Título de Especialista nem existia, sinto uma injustiça ter que provar por um outro exame a minha competência como profissional da área, deixando de levar em conta toda a experiência que acumulei

Valorização do titulo de especialista

Incentivar-nos com o TEEM. Fiscalizar as fórmulas e os formuladores de emagrecimento incorretos. Entender que quem atua e deseja realizar o TEEM, quer mesmo efetivar-se na especialidade e tem tanta ou maior capacidade do que muitos que obtêm o título.

Tornar a prova do TEEM mais clínica e rever a importância de cada questão dela para ser um especialista em endócrino.

Recriar os critérios de atualização de títulos.

Proibição de obtenção do título de especialista para quem fez curso endócrino

Promover um TEEM mais justo

Permitir aos residentes que façam a prova de título antes do término do curso (no segundo ano)

 

 

INSTITUCIONAL:

Satisfação com a direção atuante da SBEM;

Valorização do endocrinologista frente à população e enfatizar que o tratamento da obesidade e do diabetes é mais bem feito por esses profissionais;

Autonomia dos endocrinologistas perante planos de saúde;

Criação de microrregionais, como por exemplo, no sul de MG, já que o contato maior se dá com SP e não com BH;

Maior ação sobre condutas médicas como manipulações para obesidade e conscientização dos poderes públicos sobre a importância de um especialista nos programas de diabetes e outros;

Como transferir anuidade de estado para estado;

Criar revalidação de título;

Incentivo para reciclagem de profissionais;

Normatização de fórmulas emagrecedoras;

Discutir os convênios;

Descentralização das atividades para o interior;

Maior participação na área de Defesa Profissional relacionada aos planos de saúde;

Maior rigor no credenciamento de novos serviços;

Problemas éticos ligados à SBEM Rio com ligações telefônicas;

Feliz com a iniciativa do Endorio;

Local da sede da SBEM Rio não deveria ficar só no IEDE, sendo rotatória;

Terminar conflito com SBD e outras entidades;

Maior controle da Sociedade em relação às prescrições das "famigeradas" fórmulas de emagrecimento;

Maior ética da especialidade, pois em geral somos reconhecidos como
emagrecedores "ruins" e os picaretas (que proliferam feito moscas) são os
"emagrecedores/endocrinologistas". Criação de comissões de ética em endocrinologia em cada Regional e Seccional para acolherem denúncias e encaminhá-las ao Ministério Público e CRM para efetivas e procedentes providências.

Uma maior participação dos colegas na área de Defesa Profissional, particularmente, nos assuntos relativos ao relacionamento dos Médicos com os planos de saúde;

União com as outras entidades de classe, para maior pressão na valorização do médico. Instituir parceria com universidades, laboratórios farmacêuticos, para programas de atualização ou trabalhos científicos, remunerados, que permitam o profissional ausentar-se do seu local de trabalho sem o ônus da queda dos seus rendimentos;

Reconhecer que o Título de Mestrado em Endocrinologia/Metabologia torna quem o possui Especialista (Titulado);

Dar mais oportunidades aos endocrinologistas não ligados às universidades;

Controle das farmácias de manipulação e pressão nos charlatões obesólogos;

Mais espaço para que jovens endocrinologistas participarem das discussões de interesse político-profissionais (não só científico);

Maior abertura para jovens endocrinologistas em relação às Regionais (participação efetiva/cargos);

Mais divulgação da especialidade e de sua real importância (terapêutica e preventiva);

Manter como um dos objetivos a valorização da Endocrinologia como uma especialidade medica fundamental na Saúde brasileira;

Maiores descontos para os associados nos pagamentos de congressos;

Constituir um grupo de Bioética em Endocrinologia

Gostaria de cumprimentar a diretoria pelas inúmeras e importantes
realizações que vêm realizando e nos estimulando como associados a participar da sociedade com grande entusiasmo. Parabéns!

Reduzir o preço das inscrições dos Congressos;

Trabalhar de uma maneira mais ética com a indústria farmacêutica, bloqueando interferências desta na conduta médica;

Que a SBEM reconhecesse professores não titulados, mas que são pós-graduados e que por muitos anos contribuíram no ensino da endocrinologia;

Protocolos de investigação e de tratamento aprovados ou reconhecidos pela SBEM;

Maior abertura para sócios "do baixo clero". É uma entidade muito fechada

Lutar pelo cumprimento da Lei 9656 e resolução 08 e 15 do CONSU, que obriga a qualquer plano de saúde, incluindo as cooperativas médicas, de realizarem exames solicitados por qualquer médico, seja ele credenciado ou não ao plano;

Integração maior com as regiões de interior em relação aos projetos apoiados pela SBEM, como Escola Saudável, e até a Campanha de Valorização da Especialidade.

Melhor remuneração para a consulta endocrinológica já que é cheia de pormenores e muito demorada;

Gostaria de poder arcar com custos de filiação à sociedade bem como os de reciclagem profissional; para tanto solicitaria uma redução nos preços dos eventos e anuidades;

Que mantenha e amplie a parceria com a ANVISA para benefício dos pacientes e segurança daqueles médicos que são profissionais éticos e prescritores;

Orientar programas específicos (como reportagens na tv);

Aprovo sua atuação junto ao público geral, valorizando o especialista;

Estou satisfeito com os serviços existentes;

Manter a excelência;

Que a SBEM use seu prestígio científico e também político para que a anvisa determine um número possível de folhas de receituário por ano;

A SBEM deve continuar como está agora;

Rever a possibilidade de os endocrinologistas se reunirem e não atenderem convênios. Atender por uma tabela da SBEM;

Maior rigor no controle de não especialistas que prescrevem moderadores de apetite de forma indiscriminada;

Parabenizar a SBEM. Que a próxima gestão continue esse trabalho;

Conscientização de pacientes sobre colegas especialistas que exercem a má prática;

Maior empenho em criação de procedimentos médicos, já que podemos realiza-los em consultório;

Fiscalização de práticas antiéticas de prescrição de emagrecedores;

 

 

EVENTOS:

Cursos de atualização com periodicidade regular;

Maior freqüência de cursos regionais de atualização sem vínculo com a indústria farmacêutica;

Informações sobre cursos básicos de Endocrinologia e Metabologia em São Paulo;

Sugestão de criação de encontros periódicos para discutir assuntos da área;

Cursos via internet como o do Medcenter, facilitando o custo para os participantes;

Curso para interpretação radiológica em endocrinologia, especialmente RNM;

Estímulo para participar de trabalhos científicos usando casos clínicos;

Continuar dando estímulo à atualização contínua;

Maior desconto nos congressos;

Envio de informações sobre eventos no Rio de Janeiro;

Mais dados sobre o projeto Escola Saudável para fazer trabalho sobre obesidade em crianças e adolescentes;

Abrir espaço para colegas que queiram ser palestrantes em congressos;

Cursos teóricos práticos de genética. Mestrado na região Norte;

Instituir parceria com universidades, laboratórios farmacêuticos, para programas de atualização ou trabalhos científicos, remunerados, que permitam o profissional ausentar-se do seu local de trabalho sem o ônus da queda dos seus rendimentos

Campanhas junto aos colegas e publico sobre as diversas áreas de atuação do endocrinologista;

Mais cursos de atualização e reciclagem, disponíveis e de baixo custo, como uma educação médica continuada;

Cursos de atualização nas Regionais;

Cursos com créditos via internet;

Cursos de atualização destinados somente aos filiados, para termos alguma vantagem frente aos tantos colegas que ainda não entenderam a importância de se associarem e fazer crescer esta família;

Congresso Brasil, que ocorre a cada 2 anos, poderia ser desmembrado conforme subespecialidades (Depto) e realizados fracionadamente em tempo mais curto;

Que a SBEM continue patrocinando e incentivando a realização de congressos e cursos de atualização não só nacionais como regionais, muito úteis para nós que não estamos ligados a universidades. A Internet, revistas especializadas, os livros são importantes , porém nada substitui esses eventos,na minha opinião;

Ajuda para participar mais de congressos e cursos;

Que fossem realizados cursos de atualização nos estados mais afastados dos grandes centros pelo menos a cada 2 anos;

Que seja dada a oportunidade de outras pessoas participarem dos congressos como palestrantes;

Desconto nos eventos da SBEM;

Que fossem realizadas mais jornadas de atualização interprofissionais;

 

 

COMUNICAÇÃO:

Mais divulgação na mídia sobre obesidade e diabetes;

Informações sobre especialidades aos pacientes (2);

Novo endereço para correspondência;

Como participar de grupos de discussão pela Internet;

Participar de grupos de discussão;

Mudança de endereço do consultório;

Informação na mídia sobre o perigo do uso de fórmulas magistrais para perda de peso;

Sócios titulados pelo Título de Endocrinologia Pediátrica não constam no site;

Banco de empregos no site;

Informações sobre recebimento dos Arquivos Brasileiros de Endocrinologia e Metabologia (2);

Agilização na Indexação dos ABEM;

Recebimento dos ABEM;

Providências legais contra "prescritores de fórmulas";

Pedido de inclusão do nome do associado (2);

Dúvida de como colocar página no site (2);

Dúvida sobre login e senha (2);

Regularização da entrega de revistas;

Correção na lista de associados;

Que os Arquivos ou o site publicassem os consensos e guidelines mais importantes;

Continuar com a campanha de informação pública sobre as áreas de atuação da endocrinologia;

Grupos de discussão no site e resumos de palestras de congressos;

Fórum para discussão de casos clínicos, do dia a dia do consultório, via internet;

Continuar divulgando à sociedade leiga o que faz o endocrinologista;

Manter a excelente qualidade dos Arq. Bras. de Endocrinologia e Metabologia;

Disponibilizassem e veiculassem nas informações de seus associados seus currículos;

Formulário para recadastramento de curso credenciado pela SBEM e que não foi encontrado no site;

Que seja realizada periódica atualização dos dados cadastrais, já solicitei várias vezes e em varias instâncias a inclusão da minha qualificação como especialista em meus dados cadastrais e no site da SBEM esta qualificação não aparece;

Enviar a programação das reuniões da SBEM que acontece todas as sextas-feiras às 8h;

Confecção e manutenção em seu site, para acesso aos endocrinologistas filiados à SBEM, de protocolos atualizados de investigação e conduta em endocrinologia. As vantagens advindas dessa medida transcenderiam o simples conhecimento dos protocolos atualizados, passando a ser uma base de justificativa tanto para ser apresentado aos convênios que questionam as necessidades de determinados exames ou procedimentos, como também para justificar aos pacientes que se automedicam, assediados pela propaganda leiga maciça existente em diversas áreas da endocrinologia, prometendo milagres no tratamento da obesidade, diabete, crescimento, rejuvenescimento, virilidade, força muscular, etc.

A normalização do fornecimento dos fascículos da revista Arquivos Brasileiros de Endocrinologia,só tive o prazer de receber 03 (três);

Aproveitar o site para criação de um fórum, para discussão científica, troca de opiniões e experiência;

Cursos de atualização via internet;

Mais sites de consulta à disposição;

Discussão de casos clínicos;

Maior acesso à literatura pela internet vinculado à SBEM;

Campanhas publicitárias a nível nacional sobre endocrinologista.

cbaem 2019
Proendocrino set 2018