#NãoAmarele contra Hepatites Virais

relogio 17/07/2020 - 15:37 Campanhas Públicas

A SBEM Nacional foi convidada pela Sociedade Brasileira de Hepatologia para participar da campanha do #Julhoamarelo, mês de prevenção das hepatites virais. Durante todo o mês de julho acontecem diversas ações de conscientização da população sobre a importância da prevenção, diagnóstico e do tratamento. São doenças que podem levar à cirrose e ao câncer no fígado.

Segundo dados do Ministério da Saúde, cerca de 700 mil pessoas possuem o vírus da hepatite C no Brasil. Já o do tipo B da doença atinge gira em torno de 750 mil pessoas. Para o presidente do IBRAFIG, Dr. Paulo Bittencourt, o problema é que estas enfermidades são silenciosas e apenas se manifestam com sintomas em fase avançada, quando muitas vezes o único tratamento de cura é o transplante de fígado.

Quando os sintomas aparecem, no entanto, eles se manifestam na forma de cansaço, mal-estar, aumento de volume abdominal, vômitos com sangue, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras. Para evitar chegar nesta fase, é importante realizar a testagem. 

Segundo o especialista, devem fazer o teste todos os indivíduos com idades acima de 40 anos. Ele chama a atenção para as pessoas que têm diabetes tipo 2, que possuem um risco de duas a sete vezes maior de ter contraído o vírus tipo C, em comparação a outras pessoas que não possuem diabetes. “O rastreamento para as hepatites virais está disponível gratuitamente nas Unidades Básicas de Saúde e os resultados dos testes rápidos saem em 20 minutos”, lembra. 

Desde 2016, o Conselho Federal de Medicina (CFM) orienta os médicos a oferecerem em consulta testagem para hepatites virais B e C. O Ministério da Saúde adquire todo ano para enfrentamento da hepatite C cerca de 10 milhões de testes e 50 mil tratamentos para alcançar a meta projetada pela Organização Mundial da Saúde, que é eliminar a doença até 2030.

A Campanha

Este ano, o tema da campanha promovida pela Sociedade Brasileira de Hepatologia e o Instituto é  #nãoamarele. As ações serão realizadas principalmente nas mídias sociais, com posts e vídeos com especialistas e formadores de opinião.  Já confirmaram a participação nomes como Ronnie Von, Gilberto Gil, Cláudia Leitte, Frejat, Preta Gil e Carolina Dieckmann.

Os vídeos estão disponíveis para compartilhamento nos canais do Tudo Sobre Fígado (Facebook, Instagram, Twiter e Youtube). “Nossa intenção é orientar todas as pessoas com maior risco de ter contraído hepatites B e C a realizarem ao menos uma vez na vida o teste para hepatite viral”, explica Dr. Paulo. 

Por causa da pandemia da Covid-19, a previsão é que o número de testagens nas unidades de saúde seja inferior. “Compreendemos que muitas pessoas podem não querer sair de casa para fazer rastreamento de hepatites virais agora, mas queremos deixar a mensagem que elas devem fazê-lo assim que possível”, explica. “Sabemos que a Covid-19 vai passar, mas as hepatites B e C podem continuar a evoluir de forma silenciosa sem tratamento até o desenvolvimento de cirrose e câncer de fígado”, afirma.

Dr. Paulo Bittercourt também orienta que pacientes que forem fazer algum exame laboratorial, mesmo que seja para o novo coronavírus, peçam ao médico para incluir testagem das hepatites virais.  

Médicos também podem aderir à campanha solicitando o exame anti-HCV aos pacientes com idade superior a 40 anos ou com diabetes tipo 2 durante consulta. Além disso, eles podem ter acesso a várias cartilhas sobre o tema disponíveis para download no site da Sociedade Brasileira de Hepatologia.

EMBE 2019
COVID 19