Luta Não Terminou

relogio 27/08/2013 - 16:16 Notícias

As mobilizações contra os vetos no projeto de lei Ato Médico continuam. A indignação da categoria é por conta da manutenção dos vetos, uma vez que o projeto aprovado foi debatido por parlamentares e profissionais em 27 audiências públicas nas duas casas legislativas antes da sanção presidencial. Foram feitos diversos vetos, sendo que nove deles no mesmo artigo. A categoria considera os vetos uma traição do governo, em que a população também sai perdendo.

Segundo a Dra. Nina Musolino, presidente da SBEM Nacional, o apoio às manifestações é importante, uma vez que se trata de uma força política em que o bem estar da população não está sendo levado em conta. “É preciso tomar uma atitude e ficar atento a erros, a maus diagnósticos, indicações erradas de medicamentos, denunciando más condutas. Essa é a maneira de mostrar para a mídia os riscos que a população tá sofrendo”, declarou Dra. Nina.

De acordo com a Federação Nacional dos Médicos (FENAM), sair dos consultórios e ir às ruas mostra a força do grupo. O presidente da Federação, Geraldo Ferreira, convocou todos os sindicatos médicos a realizarem assembleias conjuntas nos estados nessa segunda-feira, dia 26.

Detalhes sobre local e horário da assembleia podem ser obtidos junto ao sindicato do seu estado ou do seu município. “A FENAM tem recebido solicitações para decretar greve geral. Nós orientamos os médicos a ir às assembleias convocadas pelo sindicato. Se a maioria dos sindicatos decidir por greve geral, nós iremos apoiar e dirigi-los” afirmou Geraldo Ferreira.

Ações da Semana Anterior

No fim da manhã da última terça-feira, dia 20 de agosto, estudantes de medicina, médicos e residentes de todo país se concentraram em frente ao Ministério da Saúde, em Brasília e foram até a Câmara dos Deputados para um corpo a corpo com os parlamentares.

Participaram do protesto cerca de 300 pessoas em um ato pacífico, segundo informações passadas pela assessoria de imprensa da FENAM. O Conselho Federal de Medicina considera que a manifestação renderá resultados positivos. De acordo com Geraldo Ferreira, a luta ainda não terminou.

EMBE 2019
Pro Endocrino setembro 2019