Dia Nacional de Combate ao Colesterol

relogio 07/08/2019 - 16:40 Cuidados com a Saúde

Durante toda a semana, a SBEM Nacional e a Sociedade Brasileira de Pediatria, com o  Departamento de Dislipidemia e Aterosclerose, Comissão de Campanhas e Regionais da Sociedade divulgaram informações pelo Dia Nacional de Combate ao Colesterol. Vejam informações importantes para a população. 

A Campanha

Desde o fim de julho, diversas mensagens de esclarecimento, com vídeos e alertas foram divulgados, pela SBEM, através do Departamento de Dislipidemia e Aterosclerose, presidido pela Dra. Cynthia Valerio.

campanha colesterol

As Regionais da SBEM receberam materiais para suas ações e foi realizado um trabalho em conjunto com a Sociedade Brasileira de Pediatria, através do Departamento Científico da Sociedade, presidido pelo Dr. Crésio Dantas Alves.

A Dra. Cynthia explicou que esse ano o tema da campanha é Dislipidemia na Infância e detalha como foi a estratégia de divulgação. “Desenvolvemos uma série de materiais, como questionários, folders explicativos, slides kits para serem ministrados em aula, nos principais Serviços de Endocrinologia e Pediatria do Brasil, durante toda a semana”.

O objetivo é mobilizar a população em relação ao diagnóstico da dislipidemia na infância e a importância do rastreio universal e precoce. A endocrinologista esclarece que “crianças dos 9 aos 11 anos têm que ter o seu perfil lipídico avaliado pelo menos uma vez na vida; e dos 2 aos 8 anos - e após aos 12 - no caso de condições especiais, como na presença de diabetes, obesidade ou doença cardiovascular precoce”.

Entre os esclarecimentos à população está o tratamento preventivo na infância, que pode evitar problemas cardiovasculares no futuro. “É importante enfatizar que a maior parte das causas de aumento de níveis de colesterol e triglicérides pode ser tratada sem, necessariamente, o uso de medicamentos e, sim, com mudanças pequenas no estilo de vida”, afirmou a endocrinologista.

“Quando os níveis do colesterol estão altos no sangue, e sob determinadas condições, o seu excesso pode ser perigoso e causar depósitos nas paredes das artérias, o que leva à aterosclerose. Esse processo pode começar desde a infância. Quando não controlado, pode levar a temíveis complicações, como o infarto do miocárdio e o AVC”, explica o presidente do DC de Endocrinologia da SBP, Dr. Crésio Dantas Alves.

O médico lembra também que ser sedentário e ter uma alimentação pouco saudável não são os únicos fatores que aumentam os riscos do colesterol alto na infância. “Eles também incluem histórico familiar e outras condições de saúde, tais como diabetes, doença renal, artrite idiopática juvenil, obesidade e pressão alta”.

É preciso atenção com o colesterol familiar porque começa na infância e pode causar infarto precoce nas pessoas. É a chamada hipercolesterolemia familiar ou HF. “Nestes casos, fazer dieta não é suficiente e devem ser utilizadas medicações seguras para controlar o colesterol e prevenir doença do coração no futuro”, observa.

colesterol

colesterol

Divulgação

A Campanha alcançou, rapidamente, o público através das redes sociais da SBEM e também chamou a atenção da imprensa. Esta semana, a Dra. Cynthia e o Dr. Marcello Bronstein participaram do programa da GloboNews - #edição16h.

Nas redes sociais da SBEM Nacional estão sendo publicadas mensagens e o vídeo institucional da Campanha, além de imagens com dicas e informações que viralizaram, entre eles, um vídeo onde a Dra. Cynthia explica a campanha no IGTV, no Instagram da SBEM Nacional.

As atividades realizadas pelas Regionais estão sendo compartilhadas na Fanpage da SBEM Nacional, além de alertas no twitter (@endocrinologia).

Cynthia Valerio

Marcello Bronstein

cbaem 2019
Pro Endocrino abril 2019