CBEM e as Novidades na Programação Científica

relogio 11/07/2018 - 13:59 CBEM 2018

O programa científico foi preparado com toda a atenção que um evento deste porte necessita. Uma cuidadosa grade para o CBEM 2018 foi montada pensando no dia-a-dia do médico endocrinologista. A tarefa da coordenação da programação científica ficou a cargo do Dr. Alexandre Hohl, que é o vice-presidente da SBEM Nacional.

Serão sete salas simultâneas, com muitas novidades e parcerias internacionais.

Detalhes da Programação

Dr. Alexandre explicou que o trabalho em conjunto entre a SBEM e a Endocrine Society e a European Society Endocrinology se manteve, mas com um formato um pouco diferente das anteriores. “O Brazilian Society - Endocrine Society Trail (BEST) ficou programado para ser realizado durante uma tarde exclusiva, para valorizar a parceria e a presença dos convidados internacionais. Não serão participações únicas dos palestrantes”. O especialista comentou que eles trarão assuntos muito atuais e terão um segundo momento na grade do evento.

“A European Society of Endocrinology terá um módulo inteiro, no segundo dia de manhã, porém não exclusivo, em função da estrutura montada. Da mesma forma, os convidados europeus terão duas participações uma nesse workshop da ESE e também em conferências ou Meet the Professor”, detalhou o Dr. Hohl. “Teremos diabetes mellitus, metabolismo ósseo, neuroendocrinologia e outros temas que possam atrair os endocrinologistas com interesse nos nossos colegas do exterior”.

As sessões “Discutindo Guidelines” estão entre as novidades do Congresso. “Essa uma sessão é muito especial porque iremos implementar dois modelos. O primeiro é a participação dos principais líderes de alguns departamentos da SBEM - serão cinco colegas - que vão ter a oportunidade de discutir os guidelines mais atuais de doenças inerentes a cada departamento”, explicou o Dr. Alexandre.

O número de guidelines que será discutido dependerá  de cada palestrante, pois está ligada à demanda das recentes pesquisas que aconteceram no período. “Teremos guidelines sobre neuroendocrinologia, tireoide, endocrinologia feminina e andrologia, diabetes mellitus, dislipidemia e hipertensão, que poderão ter sido produzidos por brasileiros e lançados pela SBEM, ou de outras sociedades científicas internacionais, como a americana ou a europeia”.

De acordo com o especialista, será a primeira vez que haverá sessões que serão reapresentadas pelos mesmos palestrantes em dias diferentes. “Se temos cinco salas simultâneas discutindo esses guidelines, é muito provável que haverá um interesse de vários congressistas em assistir mais de uma sessão. Se o colega não conseguir estar presente na apresentação  na sexta-feira no final do dia, ele  poderá assistí-la no sábado pela manhã.

A proposta vem sendo realizada com sucesso nos congressos da Endocrine Society, onde algumas sessões são reapresentadas, em função da grande procura pelo tema.

“Discussões de casos difíceis no consultório” também estão na programação. Um palestrante fará a apresentação de um caso de determinada doença, com a presença de dois debatedores. “Eles terão acesso a um resumo deste caso, entretanto não saberão todas as informações. Durante a sessão de 45 minutos será desenvolvido o raciocínio clínico. A participação da plateia será definida por cada sala.”

As sessões Hot Topics, que foi já implementada pela SBEM em congressos anteriores, e com muito sucesso, serão mantidas. São temas apresentados rapidamente, com duração de 10 minutos cada, e os palestrantes têm que cumprir criteriosamente o tempo, para a discussão posterior. O Dr. Hohl enfatiza que o presidente desta mesa é uma pessoa muito importante dentro da sessão. “É fundamental alinhar as cinco apresentações de 10 minutos e depois debater para ampliar aquele assunto. Temos uma expectativa muito boa em relação à seção “Hot Topic”, comentou.

Além de todas as novidades, os formatos tradicionais como conferências, Meet the professor, debates, mesas redondas e simpósios formam a grade do CBEM 2018, que promete movimentar e agitar o debate científico. 

 

cbaem 2019
Proendocrino set 2018