Campanha Descarte Amigo

relogio 05/04/2021 - 11:37 Campanhas Públicas

A campanha Descarte Amigo - Agulha no lixo é um perigo - tem como objetivos  alertar a população quanto aos riscos associados ao descarte incorreto de agulhas e seringas, usadas em domicílio, assim como orientar a forma correta de fazê-lo.

Iniciativa

Agulhas e seringas são importantes para a manutenção da saúde de milhões de pessoas todos os dias. O uso de medicamentos injetáveis tem se tornado cada vez mais frequente. Não há uma estimativa exata quanto ao número de agulhas e seringas utilizadas fora dos estabelecimentos assistenciais de saúde, mas no Brasil há cerca de 16,8 milhões de pessoas com diabetes, e pelo menos 1 milhão faz uso diário da insulina, que vem salvando vidas há cerca de 100 anos.

Com a preocupação com todos estes dados, em dezembro de 2019, a Associação SEMPR Amigos (serviço público, ligado ao Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná), com o apoio da SBEM Paraná, Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), Associação Paranaense de Hepatologia (APH) e Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO), lançou a campanha pública “Descarte Amigo - Agulha no lixo é um perigo”.

Trata-se de uma campanha permanente e que ganha o apoio da SBEM Nacional, para auxiliar na divulgação de esclarecimentos à população. Segundo a Dra. Daniele Tokars Zaninelli, endocrinologista, presidente da Associação SEMPR Amigos, é importante divulgar como deve ser feito o descarte e os cuidados necessários destes materiais no tratamento e monitoramento do diabetes e outras patologias. “O destino inadequado desse material pode causar, além de ferimentos acidentais, a propagação de doenças infecciosas como Hepatite B, Hepatite C e AIDS, colocando em risco tanto quem convive com pessoas que usam medicamentos injetáveis, como os trabalhadores (formais e informais) que coletam ou manipulam o lixo gerado em domicílio”, explica a Dra. Daniele.

A endocrinologista lembra que o volume de materiais é grande porque, se soma a isso, o uso de lancetas para o monitoramento do diabetes, com testes de ponta de dedo, e o uso de injetáveis para o manejo de outras entidades clínicas como sobrepeso e obesidade, infertilidade e deficiência de hormônio de crescimento. “Infelizmente o descarte incorreto de agulhas e seringas é frequente. Erros comuns são: o descarte no lixo comum, no lixo reciclável e até no vaso sanitário. Esses objetos precisam ser descartados com segurança para minimizar o impacto ambiental, o risco de ferimentos acidentais e a propagação de doenças infecciosas entre as pessoas que manuseiam o lixo dentro de casa ou fora dela”.

A proposta é que seja uma campanha permanente, com a participação ativa de todas as entidades envolvidas, com a elaboração de novos conteúdos que serão divulgados regularmente, no site da SBEM e nas redes sociais.

Orientações sobre Descarte

- O descarte de agulhas e seringas deve ser feito logo após o uso.

- Podem-se utilizar recipientes próprios para perfurocortantes, vendidos em lojas especializadas, ou improvisar um coletor caseiro, usando uma embalagem com paredes resistentes a perfurações e rupturas, e com uma tampa que vede bem (embalagem vazia de amaciante de roupas, por exemplo).

- É preciso identificar a embalagem, informando a presença de agulhas. Quando 2/3 da embalagem estiverem preenchidos

- Levar a embalagem à Unidade de Saúde mais próxima para receber o destino e tratamento adequados. 

Veja o material da campanha Descarte amigo - Agulha no lixo é um perigo.

link: http://bit.ly/DescarteAmigo2021

descarte correto  descarte correto

descarte correto  descarte correto

descarte correto  descarte correto

descarte correto

 

Pro Endocrino setembro 2020
COVID 19